sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Afinal a Renamo Já é Experiente em Pôr Água...

Renamo rejeitou a oportunidade de nomear governadores por (Joseph Haloni) (http://www.mozambique.mz/awepa/awepa26/awepa26.htm)

Nas negociações secretas entre a Frelimo e a Renamo,no princípio do ano passado (estamos em 2001), Tomas Salomão, em nome da Frelimo, ofereceu ao negociador da Renamo, Raul Domingos, a oportunidade deste partido nomear alguns governadores.
Mas o presidente Afonso Dlakhama passou por cima de Domingos e rejeitou a oferta.
Na altura, o Presidente Joaquim Chissano tinha propositadamente suspenso a nomeação de governadores, apesar de todos os ministros já terem sido nomeados. Tal como continua a insistir, Dlakhama exigia o direito de nomear governadores nas seis províncias onde a Renamo teve a maioria de votos.
A proposta de Salomão era complexa. Em três províncias, Manica, Sofala e Zambézia, a Renamo apresentaria uma lista de três candidatos para cada província e o Presidente Chissano concordava em nomear um desses três.
Nas outras três províncias, Nampula, Niassa e Tete, a Frelimo apresentaria uma lista de três candidatos e o Presidente Chissano concordava em nomear aquele que a Renamo escolhesse.
Em qualquer dos casos, a pessoa que escolhesse entre os três, teria o direito de se encontrar com os candidatos e negociar.
A Renamo podia tentar um acordo com um dos designados da Frelimo para ir ao encontro das suas necessidades, enquanto a Frelimo tentaria escolher o nome designado pela Renamo mais capaz de executar o programa do governo e trabalhar com êle.
A proposta salvava a face do governo, porque o Presidente Chissano ficaria ainda com a possibilidade de escolher, apesar de ser com base numa lista.
Mas a Renamo ia claramente ter um papel central na escolha de governadores.Porém Dlakhama não considerou isto aceitável e rejeitou-o de imediato, continuando a pretender nomear todos os seis governadores.
Boletim sobre o processo de paz em MoçambiqueNúmero 26 - 10 de Abril de 2001

4 comentários:

guanazi disse...

Amigo,
alegro-me por descobrir que estamos juntos neste novíssimo ano de 2009. Espero que nos traga muitas alegrias e boas surpresas e sobretudo bombas como esta que acabas de postar.

abraço

Custódio Duma disse...

Ola,
Estamos juntos sim e continuaremos juntos.
espero um 2009 de muitas realizações e bombas como você diz.
Infelzmente teremos um vazio político muito pesado e com efeitos desastrosos a nossa democracia.
Conto contigo e próspero ano novo...

Reflectindo disse...

Mano, não nos rendamos, actores somos todos nós. Acho que temos que partir nisto: antes de criticarmos os outros teremos que nos criticar primeiro, reflectindo pelo que fizemos e fazemos entanto que cidadãos iguais aos outros cidadãos. Refletirmos sobre com os outros nos avaliam como actores políticos e sociais, isto é, como nós cumprimos o dever da cidadania.

Portanto, acho que teremos que "encher" esse político que está identificado.

Custódio Duma disse...

Vamos a isso mano...tudo que queremos é trabalhar...é erguer este país, fazer dele o lugar ideal para todos nós e para as geracoes futuras!!