segunda-feira, 26 de maio de 2008

Sobre a Xenofobia Sul Africana

COMUNICADO À IMPRENSA
 
Declaração do Presidente Thabo Mbeki
sobre os ataques contra cidadãos estrangeiros
(Segunda-feira, 19 de Maio de 2008)
 
 
"Os cidadãos de outros países do continente africano e fora dele são tão humanos como nós e merecem ser tratados com respeito e dignidade.  O nosso humanismo como povo impele-nos a todos nós a respeitar, cuidar, cooperar e agir com solidariedade para com todos os outros povos, independentemente da sua nacionalidade.
 
"Desumanizamo- nos a partir do momento que começamos a pensar que a outra pessoa é menos humana que nós simplesmente porque é proveniente de outro país.  A humanidade é indivisível. Como temos visto, tudo que quebra a estrutura do respeito pelos outros e pela lei abre caminho à criminalidade.
 
"Como Sul-Africanos, temos que reconhecer e compreender que estamos ligados aos outros Africanos pela história, cultura, economia e, acima de tudo, pelo destino.  A África do Sul não é e nunca será uma ilha separada do resto do continente.
 
"Nunca podemos deixar de ter presente a realidade fundamental da nossa interdependência como povo Africano.
 
"Apelo a todos os que estão por detrás destes actos vergonhosos e criminosos para parar!  Nada os pode justificar.  Os organismos  que fazem cumprir as leis devem e irão responder com as medidas apropriadas contra todos os que se encontram envolvidos nestes ataques.
 
"Quero ainda expressar a minha gratidão a todos os membros do público, bem como aos líderes políticos e comunitários que têm vindo a apelar para a cessação imediata destes ataques. Em particular, quero agradecer a todos os que têm prestado assistência às vítimas, oferecendo, entre outras coisas, abrigo, roupas e comida.  Ao fazê-lo, demonstraram o verdadeiro espírito Sul-Africano.  Vamos trabalhar em conjunto para que alguns criminosos não tenham possibilidade de atingir os seus objectivos desumanos.
 
"Será feito tudo o que é possível para forçar os criminosos a cumprir a lei.  Até agora, já foram presos mais do que 200 alegados criminosos. O Ministro da Segurança e o Comissário da Polícia Nacional irão manter-me informado sobre os acontecimentos e estou confiante que a polícia irá brevemente efectuar avanços significaticos no sentido de chegar à raíz desta anarquia.
 
" A transição da África do Sul para a democracia foi um dos testemunhos mais exemplares em todo o mundo de tolerância e co-existência pacífica.  Os repulsivos ataques xenófobos a estrangeiros observados recentemente, e prepetrados através de actos de intensa violência e desumanidade, constituem uma ameça aos nossos feitos históricos como nação. Não podemos esquecer a hospitalidade que foi concedida aos Sul-Africanos que se exilaram nos países vizinhos e no resto do continente durante o período do apartheid.  O apoio dos estados da linha da frente da África Austral e de todo o continente africano foi decisivo para a conquista da democracia que hoje temos e desfrutamos" .

 

 
Embaixada da África do Sul,
Lisboa, 21 de Maio de 2008
 
 
 
                                              RSA  logo

SOUTH AFRICAN EMBASSY
EMBAIXADA DA ÁFRICA DO SUL
Av. Luís Bívar, Nº10, 1069-024 Lisboa, PORTUGAL, Tel: (351) 21 319 22 00  Fax: (351) 21 352 5618

 

2 comentários:

Anónimo disse...

caríssimo!
adquiri o hábito de espreitar o teu blog depois de dar uma vista de olhos pelos jornais e uns dedinhos de conversa com os colegas sobre os temas em voga.
Sei k estás sempre muito bem informado sobre muitas coisas e gostas de dar a conhecer o tua opinião sobre essas muitas coisas...Há bem pouco tempo, comecei com um novo hábito que é ler o k escreves, digerir, compreender e trocar ideias contigo sobre as muitas coisas k tu conheces e gostas de opinar.
Hoje, não pretendo discutir as tuas ideias, simplesmente oferecer-te uma joia k é o pensamento de Jacques Anatole France, poeta e romancista francês. Ele diz o seguinte "Todas as misérias verdadeiras, são interiores e causadas por nós mesmos.Erradamente, julgamos que elas vêm de fora mas nós é que formamos dentro de nós, com a nossa própria substãncia".
Quanto ás declarações de Mbeki, se forem sinceras, por ele ser líder, temos meio caminho andado. Mas será k o povo sul africamos atingiu "aquela maturidade" para entender que um mesmo pedaço de terra k é a áfrica, não pode ser inferno para muitos e paraíso para poucos? Será k vão entender k jamais atingirão o paraíso se á sua volta, os outros irmãos chanfurdarem na imundície?
Já que queres que as mentes dos africanos despertem rapidamente sem esperar pelo momento certo, vá pensando num agente "catalizador" de mentes.Continue a ser um visionário, só esteja preparado para ser incompreendido pois os utópicos, nunca estão bem enquadrados na época em que vivem.muitas vezes, as suas ideias são projectadas para um futuro muito longícuo.

Um abração querido idealista.
#pensamento do dia, no jornal notícias do dia 27.

Custódio Duma disse...

Ola,

Muito obrigado pela paragem que a cada manha faz no meu cantinho. Sei por isso que devo fazer os possiveis para manter a informacao em dia.

O pensamento do dia que me mandou, reflecte imensamente a minha crenca de que o homem precisa ele mesmo libertar-se dos jugos que o deformam.

Eu acredito que isso 'e possivel. Muito obrigado por me dares a forca.

A frustracao 'e o risco que o idealista e aquele que alimenta determinada utopia correm, Sto consciente de que 'e mais provavel que isto acontece comigo, mas prefiro correr o risco que nao acreditar em mim e naquilo que sinto.

Muitos filosofos, militantes e activistas que leio, morreram frustrados, agonizados, regeitados e muitas vezes eles mesmo sem mais saberem o que estava certo. 'E o risco.

Sobre Nbeki acabo de escrever um texto que 'e para publicar no escorpiao, gostaria de mandar te hj para ja comecares a digerir, mas receio que neste bloco os outros o encontrem e ja nao tenha valor para o jornal.

Tem sido muito bom dialogar contigo e vamos nessa...aos poucos solidificamos o caminho a seguir.