segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Poema

Dedicado ao Custódio Duma

poemas, poeta?
p’ra que?

ser, é o que tu és,
não é o que dizes ser

quem és tu para falares
do que és, do que fazes

nunca serás isento,
transparente, objectivo, contigo mesmo

em ti, transportas juízos de valores,
carregados de subjectividade,
embora, cheios da verdade...

deixe, deixe que te diga
quem tu és!...és um
Pobre,
Ourível de ouro,
Empréstimo divino,
Transportador da palavra, das inquietações,
Amável, agradável, amigo a primeira vista!

By: Jojó

http://jmoises.blogspot.com/2007/10/dedicado-ao-custdio-duma.html

1 comentário:

Ivone Soares disse...

Oi Duma. És merecedor desse poema que o Jojó te dedica com muito apreço. Força aí...
Bjh
Ivone Soares