quarta-feira, 11 de novembro de 2009

John Allen Muhammad o Franco Atirador foi Ontem Executado!



Washington, 11 Nov (Lusa) - John Allen Muhammad, que ficou conhecido mundialmente em 2002 como "o atirador de Washington", por ter morto aleatoriamente 10 pessoas em três semanas, foi executado terça-feira por injecção mortal na Virgínia, anunciou um porta-voz dos serviços penitenciários.

"Não o ouvi pronunciar uma palavra", declarou à imprensa Larry Traylor, depois de ter confirmado que Muhammad morreu.

O Supremo Tribunal rejeitou segunda-feira o último recurso deste homem, de 48 anos, condenado à morte em 2004 na Virgínia por uma série de homicídios, cometidos entre 2 e 22 de Outubro de 2002 na região de Washington

8 comentários:

benildo disse...

Foi bm merecido. Em mocambique tambem a pena de morte ela eh necessaria. Mas bem necessaria.
Eh desde modo que socialmente se molda uma sociedade para o bem comum. Nao importa o motivo. Possivelmente na america os motivos sao bem outros.

Custódio Duma disse...

Benildo,

Eu compreendo algumas razoes de todos aqueles que sao a favor da pena de morte, mas:

EU SOU 100% CONTRA A PENA DE MORTE!

Bom dia

Chacate Joaquim disse...

ISSO DUMA, aideia é Humanizar o HOMEM não o contrário eu custumo dizer que há razões para tudo mesmo para a atitude mais ruím que existe na face da terra.

Custódio Duma disse...

Humanizar o homem,

Concordo plenamente e todas as razoes contrarias passam a ser contraditorias em si!

Optimo final de semana

Matusse disse...

E o que vao dizer os relatórios dos direitos humanos? EUA um exemplo no respeitante a DH e Moçambique um caus.

Custódio Duma disse...

A coisa mais caricata na historia da humanidade é que a hipocrisia é louvada e cada um diz o que lhe convem...

Maria José Speglich disse...

Há pessoas que não conseguem viver em sociedade. Mão tem cura, como é o caso desse sujeito.
Ai é melhor que morra.
Sou a favor dos direitos humanos de pessoas que não matam.

Custódio Duma disse...

Opa...Maria...eu confesso que sou contra a Pena de morte...nem contra os que matam e muito menos para os que nunca mataram.
O criminoso que mata, como o oficial que executa a pena de morte, pagam em ultima instancia o mesmo preco. Sentem o mesmo e assumem para o resto da sua vida as consequencias do acto.
Porque nao a pena de prisoa perpetua para quem "nao consegue viver em sociedade", por exemplo?