terça-feira, 3 de Março de 2009

Nino Vieira foi o 17º Presidente Africano a Ser Morto

Em África

O Presidente da Guiné-Bissau, João Bernardo "Nino" Vieira, ontem assassinado na capital guineense, tornou-se no 17º chefe de Estado africano morto nos últimos 60 anos e o primeiro de língua portuguesa. (Assumindo que Samora Machel morreu em acidente).


Quarenta e seis dirigentes - 17 dos quais africanos - foram assassinados durante os últimos 60 anos, de acordo com um quadro hoje publicado na versão online do jornal Expresso, editado em Portugal. A maioria dos dirigentes africanos morreu em incidentes registados durante golpes de Estado O primeiro, segundo dados do Expresso, foi o presidente do Togo, Sylvanus Olympo, a 13 de Janeiro de 1963. Desde então, foram mortos também os Presidentes da Somália (1969), de Madagáscar e do Chade (1975) e de muitos outros países. Oito anos depois do último assassinato, em 2001, esta segunda-feira, o presidente da Guiné-Bissau, João Bernardo "Nino" Vieira, foi morto a tiro durante um ataque a sua casa por militares das Forças Armadas.
Fonte: Moçambique Hoje

33 comentários:

Reflectindo disse...

Para este caso é me difícil entender. O PR morto por militares que poder nem pretendiam e ninguém os identifica???? Ou é que ninguém quer os idenficar como ninguém vai idenficar que mataram o Chefe do Estado-Maior Ganeral?

Custódio Duma disse...

Este caso realmente é complicado para nós que estamos distantes...

A verdade é que forças maiores estão a dar força aos militares!

Guiné já sofreu demais, desde o assassinato de Amilcar Cabral que não se conhece momento de tranquilidade.

Aquele povo irmão também tem direito de ser.

Rezo para que, os que podem, cmpreendam isso!

guanazi disse...

Dr,
o que queres dizer com "forças superiores"?

Pelo que estou a intuir de tuas palavras, é que há uma mão externa no meio desta confusão da Guiné.

Entre nós os africanos, diz-se que pra o feiticeiro entrar numa determinada família, alguém da mesma escancara a porta.

Custódio Duma disse...

Na verdade, quero dizer que há forcas acima da vontade dos militares, essas forcas nao precisam ser necessariamente externas, tanto que Nino, nao assustou ninguém de fora!

É que, se os que estao dentro e nao sao militares, nao conseguem identificar os criminosos do Chefe do Estado e do Chefe do Estado Maior, entao há muitas maos acima, nao necessariamente estrangeiras ou externas, mas internas com outras agendas.

No fundo, embora o cenario guinense tem sido bastante marcado pelos militares, eles sao ao mesmo tempo vítimas da ambicao de alguns.

guanazi disse...

Então é caso pra dizer: cuidado com aqueles que comem contigo no mesmo prato...

Custódio Duma disse...

Sempre Guanazi,,,,sempre devemos ter esse cuidado, embora muitas vezes a nossa distracaom ingenuidade ou sentimentos estranhos nos façam esquecer esta regra!

Nyikiwa disse...

Caro amigo Duma,

A questao da Guine- Bissau e problematica e controversa, exigindo por isso uma analise profunda! Ha muitos factores a meu ver que necessitam de ser clarificados na morte do Presidente Nino Vieira. Por exemplo, como refere o Reflectindo, Militares assassinam o Presidente da Republica e ninguem os identifica?! Ainda aparece o seu porta-voz e afirma que nao foi uma tentativa de golpe de Estado e que irao reconhecer as instituicoes democraticamente eleitas?! Agem como se nao tivesse acontecido nada! A verdade e que na minha optica eles pretendiam aniquilar fisicamente Nino Vieira e nao assaltar o poder. Agora, as razoes para isso permanecem no segredo dos deuses e nao passam de meras especulacoes.

Custódio Duma disse...

Oi Nyikiwa, obrigado por teres passado por aqui.

Ja te digo o que realmente penso: Este é também um Golpe de Estado.

O que os militares fizeram foi assaltar o poder, embora nao por motivacao propria, mas de alguem que aproveitando-se da situacao encontrou ambiente proprio para esmagar as autoridades.

O pode uma mente lucida pensar, quando pela manha recebe noticias de que o Chefe do estado e o Chefe do estado Maior general foram em intervalos de horas no mesmo dia assassinados. Nao é esta uma questao de poder?

Ademais, já escrevi neste blog que os africanos estao a inventar novas formas de Golpes de Estado, como aconteceu em Kenya e Zimbabwe onde quem ganha eleicoes nao assume o poder mas é acalmado com o cargo de Primeiro Ministro, nao é isto um golpe de poder?

Ou entao, eu nao percebo o que seja um golpe!

Nyikiwa disse...

Numa coisa concordo contigo meu amigo Duma, os Africanos por estarem a ser "pressionados" a enveredar pela democracia fingem estar a entrar para o multipartidarismo, mas continuam regra geral a pautar pela postura golpista. Essa dos Governos de Unidade Nacional e Primeiro-Ministros que citaste esta na crista da onda e e uma forma camfulada de fazer golpe de Estado. Alguns factos nos escapam na questao da Guine-Bissau, talvez por estarmos longe, mas "nesse mato" ha coelho. Enfim...

guanazi disse...

meus caros,

se a minha memória não estiver ainda senil, quer-me parecer que o Nino já tomou o poder através de um golpe de estado uma vez. corrigam-me se estiver errada.

Nyikiwa disse...

E verdade Guanazi! Nino tambem nao era nenhun santinho do Paoco! Alias, segundo a midia, os golpes na Guine, foram iniciados por ele ao derrubar Luis Cabral em 1980.

Custódio Duma disse...

É verdade querida, ele ja tomou poder por via do golpe e já tinha tentado matar o Chefe de estado Maior finado, que ele perseguiu e só conseguiu assassinar Ossumane Mané.

Nyikiwa, cá se faz e cá se paga, quem com armas mata com armas morre. Guiné é um país que deste a independencia nao acreditou num clipa sem armas e sem balas, nem num governo que pudesse ser dirigido sem violencia.

Matarao Amilcar Cabral, o agronomo visionário e semearam sangue em toda a terra. Hoje, a Guine Bissau, para alem de ser covil de bandidos é o centro de narcotráfico.

Enquanto as balas soam, os funerais acontecem os traficantes enriquecem gracas a droga que é distribuida pelo mundo fora.

Os guinesses precisam ver isso!

Ma e entao? levantaste a questao da pressao a democracia e coelhos no mato...esTa é super!

Nyikiwa disse...

Falo de pressao ao multipartidarismo por uma questao muito simples: por querermos donativos dos paises ocidentais que se consideram "experts" em materia de democracia, precisamos abrir os nossos paises ao multipartidarismo e ao liberalismo economico. Nada contra, mas ja dizia a lei de rendimento em fisica que nenhuma maquina rende a 100%, e o modelo democratico nao e uma excepcao tem as suas deficiencias como diz o grande mestre Aristoteles. Tambem nao sou apologista de modelos autocraticos, mas falo de pressao ao multipartidarismo porque repare so: Mocambique para sair da crise dos anos 80 motivada pela guerra civil e pelos ataques do Apartheid teve que abrir as portas ao multipartidarismo e liberalismo economico para poder receber "ajuda" das instituicoes de Bretton Woods "detentoras do capital". Agora pergunto: e ou nao pressao ao multipartidarismo? Como em Africa por apanagio a democracia nao e aceite na sua essencia cria-se e recria-se estrategias de democracia para fazer acreditar aos "doadores" que ha democracia como essa de realizar-se eleicoes, os partidos no poder perderem e inventarem Governos de Unidade Nacional e concedendo o cardo de Primeiro-Ministro ao Candidato vencedor, mas tornado perdedor! Hehehe... Ainda dizem que Africanos nao raciocinam?!

Nyikiwa disse...

Guanazi, qual e teu URL?

guanazi disse...

Custódio! eureka!!! então tudo começou com a morte de Amílcar Cabra?! Deviam ser de etnia NDAU, os irmaõs Cabral, é possível que um de seus ancestrais se tenha fixado lá.

Nhikiwa,
o teu raciocínio é correcto. Aliás, já Samuel P. Huntington, em seu livro, " o choque das civilizações e a mudança na ordem mundial", retrata perfeitamente a questão que levantas.
Só não sei qual a alternativa da democracia pra África, ou melhor, o modelo de democracia sem multipartidarismo.

Custódio Duma disse...

É muito contraditorio o que acontece em africa, fico com a sensacao de que ainda nao se decidiu para onde queremos ir. dependemos acima da media das economias dos paises ricos, entretanto nao temos uma estratégia de fortalecimento economico com premissas africanas.

Quanto ao poder e democracia, queres saber o que eu penso? nem democracia, nem tiradia, nem demagogia, nem ditadura, me parece que os africanos nao estao interessados num ou noutro tipo, mas no poder em si, seja ele por via da democracia ou da ditadura.

Burros ou inracionais nao sao de nenhuma maneira, quem aceita ceder para ficar no poder é no minimo um esperto.

Mas quando no poder nos conhecemos as suas motivacoes, basta olahr o seu enriquecimento, ostentamento de riqueza, medo de ser deposto, hipocrisia e maquiavelismo.

Tem mao estranha? penso que sim, porque em regiao de conflito, os interesses dos mais fortes prevalecem.

Mas nada melhor que seguir as palavras de Jesus Cristo: pelos seus frutos os conhecereis.

O que dizer sobre os GUNs? uma perguta somente: como é que alguem que ganhou eleicoes pode aceitar nao ser presidente e ficar primeiro ministro? Obama que nao é burro, estendeu as sancoes ao Zimbabwe!

Nyikiwa, a bola é tua

Nyikiwa disse...

Guanazi, tambem nao sei qual e o melhor modelo, mas acho que conjuntamente podemos pensar. Uma correcao: sou Nyikiwa e nao Nhikiwa. Qual e o endereco do teu blogue? . Gosto da forma com que Samuel Huntington aborda as coisas. Gostaria de ler o livro que mencionas. Tens ou sabes onde posso acha-lo?

Nyikiwa disse...

Duma, porque e que a bola e minha?

Custódio Duma disse...

A bola é tua querida porque o que seria de nós se nao tivessemos mulhres inteligentes como tu e como a Guanazi?

So nao percebo como é que uma mae, camponesa, educada e educadora, consegue fazer filhos que sao hoje nossos dirigentes!

Custódio Duma disse...

Nao há duvidas de que Amilcar era Ndau...assumo que Cabral era descendente de Cabo Verdianos e estes, trazidos de Mocambique e Angola!

Ele podia ser ou Ndau ou Makonde, porque o sangue desses nunca é derramado em vao!

De todas as maneiras, podiam pegar um Nhamussoro lá da terra para limpar o país, perguntando ao Amilcar o que ele quer para que a paz volte, se pedir um sacrificio de animal entao é Ndau e se pedir uma menina entao é makonde!

Desligar Africa dos seus ancestrais, é enveredar por um beco sem saida, nao se constroi uma nacao do abismo.

guanazi disse...

Querida Nyikiwa,

obrigada pela correção. ainda não tenho blog. estou á espera que o nosso amigo Custódio me faça a iniciação nesse campo. Qunto ao livro, tenho-o, só não sei como to faço chegar. Rendo-me á tua inteligência.

Nyikiwa disse...

Guanazi, obrigada! Se quiseres, eu tambem te posso iniciar neste mundo da blogosfera. Se puderes, escreva-me: nyikiwa.pedro@gmail.com/ nyikiwa_pn@hotmail.com e ai te passo meu contacto. Uma vez mais, obrigada!

Nyikiwa disse...

Tambem es uma mulher inteligente querida! Duma, os Ndaus tem uma caracteristica peculiar: o m'pfkwa que bem abordaste. Se quiseres, te empresto um livro de uma antropologa que detalha bem essa caracteristica deles. Exactamente Duma! Nao se pode desligar Africa dos seus ancestrais. Essas coisas de Cristianismo sao fruto da expansao Europeia e do colonialismo. Sempre pergunto as pessoas o seguinte quando dizem que a tradicao e algo estatico e retrogado: antes do colonialismo e dos Europeus chegarem a Africa como e que resolviamos infortunios como doencas, am sorte, etc... iamos a Igreja ou falavamos com os antepassados pedindo que intercedessem por nos? Isso e o que faz com que haja um sincretismo religioso: de dia somos civilizados, cristaos, vivendo a moda ocidental e de noite vamos aos curandeiros. Quanto as maes camponesas, nao importa o nivel de escolaridade porque a educacao nao se resume somente a escolarizacao, mas a tudo que visa inculcar valores do grupo social a que o individuo pertence nesse mesmo individuo porque criamos individuos para viver em sociedade e ele tem que ser aceite pela sociedade. Por isso mesmo que se faz ritos de iniciacao entre outras formas de educar as pessoas, porque se formos valer somente pela escolarizacao, ninguem seria educado. Note que maior parte da populacao Mocambicana e analfabeta, mas teem os seus saberes locais que sao menosprezados em nome da globalizacao ou melhor da "englobalizacao", porque quem nao tem nivel academico fica no lado frio da historia. A proposito, proxima semana de principio irei proferir uma palestra sobre educacao e escolaridade. Adoro esse tema!

Nyikiwa disse...

Ah, e existe gente com nivel academico (gente escolarizada), mas que nao tem educacao nenhuma!

guanazi disse...

Mais uma vez obrigada querida pela tua oferta. Sinto que estou precisando disso. Se fico esperando pelo nosso amigo Custódio, tenho a certeza que a senilidade vai tomar conta de meu cérebro antes que tenha o meu blog.
vou entrar em contacto consigo.

Custódio Duma disse...

Africa foi o continente que mais sofreu com essa historia das decobertas, imperialismo, expansao, etc...Ziggy Marley, parafraseando o pai dizia, quem descobriu quem?

Só que, embora a nossa historia seja milenar e a base para todas as outras historias, ela foi enrolada pelos vicios, crencas, filosofias e praticas alheias a ponto de desviar o nosso norte.

Quando se diz que Africa nao tem historia, esta se aceitando que a tem. Porque o que nao existe nao pode incomodar.

Entretanto, dou o meu voto a esta geracao de intelectuais, onde tu e a Guanazi se encontram.

Onde sera sua palestra?

guanazi disse...

Meu caro,

O grande Gandhi disse: "(...)só se perde a liberdade por culpa da própria fraqueza".

África teve e continua tendo suas fraquezas, que não são poucas...

Custódio Duma disse...

Olha lá Guanazi....tu sabes k o k nos impede de fazer algumas coisas sao as muitas palavras e discussoes, porque até podiamos ja ter iniciado um site nao?

Entretanto..penso k deviamos olhar mais para nós para descobrirmos as nossas raizes. Gostaria de ler mais sobre os Ndaus embora na pratica tenho muitos exemplos pa dar.

guanazi disse...

Mãos á obra, meu grande guerreiro ndau! Estou nessa...

Nyikiwa disse...

A palestra sera numa sala de aulas. Porque sou aprendiz de docente.

Nyikiwa disse...

Duma, qual e teu e-mail?

Nyikiwa disse...

Exactamente Custodio quando se diz que nao tem, esta a arranjar-se um meio de dizer que tem, por isso incomoda e eles os europeus nao querem que Africa tenha historia por isso inventaram e inventam a nossa historia, e nos nao fazemos nada ou pouco fazemos para escrevermos a nossa historia. E o que diz o escritor Edward Said que escreveu o livro "Orientalismo". O argumento de Said e que o Oriente foi construido fora dele mesmo por gente que decide deturpar o que ele e na essencia. O mesmo acontece em Africa. Muitos de nos descobrimos o que Africa e ou e considerada fora dela mesma. Nalguns Paises da Europa ate cria-se museus de Africa, etc... Sera que nos reconhecemos nessas falacias?

guanazi disse...

Hoje estou apaixonada pelo Gandhi, e parafraseando-o, diria que: a mentira não se torna uma verdade por se difundir e multiplicar facilmente. Da mesma forma, a verdade não se torna uma mentira pelo facto de ser distorcida e ninguém acreditar nela. Mas uma coisa meus caros, a Africa teve e tem um grande pedaço de culpa nesse novelo que se tornou a nossa história, tanto pra nós como pra o resto do mundo. Insisto, nós permitimos e continuamos a permitir, de várias formas...