segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Ruptura no negócio entre BCP e Graça Machel em Moçambique


Maria Teixeira Alves

29/08/09 00:05


A venda de 10% do BIM está à beira de falhar. Graça Machel quer substituir o actual presidente do banco do BCP em Moçambique, Mário Machungo, pelo filho.



O negócio de venda de 10% do BIM (banco maioritariamente detido pelo Millennium BCP) à sociedade Whatana, liderada por Graça Machel, está à beira da ruptura. A proposta de compra apresentada pela ex-primeira dama moçambicana, em Janeiro deste ano, tinha como data prevista para a concretização do negócio o mês de Junho.



Falhado este prazo, as partes acordaram um novo adiamento, desta vez até Outubro. Mas entretanto em Moçambique têm saído notícias que não só dão por garantido que Graça Machel vai comprar 10% do BIM, como, após a venda, o actual presidente Mário Machungo seria substituído pelo filho de Graça Machel.



Essas notícias não caíram bem dentro do BIM, e desagradaram à administração portuguesa do BCP, soube o Económico, deixando as negociações, que até agora estavam num impasse, muito próximas da ruptura.



Contactada, a administração do BCP não quis fazer qualquer comentário.O BCP e a sociedade de Graça Machel já tinham mesmo chegado a um acordo quanto ao preço da venda, mas desde então, os moçambicanos não mais avançaram para um acordo.

6 comentários:

Egídio Vaz disse...

Hehehehe! Sem comentários

Egídio Vaz disse...

Hehehehe! Sem comentários

Custódio Duma disse...

Palavras para quê mais???!!!!

Custódio Duma disse...

dizem que este negocio já está acertado...será verdade??? hummmmm vamo ver pelo nome do PCA!

d. disse...

aserio?? mas porke nao?

Custódio Duma disse...

nao sei porque nao!!! a rede de negócios em mocambique criou tentáculos que já nao surpreendem o nosso cenário político e económico!