terça-feira, 6 de agosto de 2013

Casei-me Contigo


Casei-me contigo
Na esteira da vida
Nudez perpétua
Na terra querida

Casei-me contigo
Na varanda da vida
No rubro do sangue
Que queima maldita

Casei-me contigo
Nas mãos que sentes
Nos pés bem quentes
E no olhar que queimas

Cansei-me contigo
Na noite do parto
Nos mantos da terra
E entranhas do céu

Casei-me contigo
Minha terra mãe
Tatuada no ventre
O destino celeste

Casei-me contigo
Em festa sem padre
Alianças perdidas
E almas temidas

Casei-me contigo
Com corpo despido
E olhos descalços
Estreitando os laços

in "Estrada Sem Asfalto"
Já nas Bancas..

3 comentários:

jamu pelangsing tradisional disse...

thanks for sharing and god job

António Jesus Batalha disse...

Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns,
também agradeço por partilhar o seu saber, se achar que merece a pena visitar o Peregrino E Servo,também se desejar faça parte dos meus amigos virtuais faça-o de maneira a que possa encontrar o seu blog,para que possa seguir também o seu blog. Paz.
António Batalha.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

vmenplus disse...

Thank you for his article
I can learn a lot and could also be a reference
klg asli - Thanks this has been my natural looking,
I will always wait for your latest article